Enjoy Experience: tempero e amor brasileiro em Galway

Eles se conheceram no ambiente de trabalho, se apaixonaram, casaram-se e hoje realizam seus sonhos juntos na Irlanda. A história da Maíra Costa Vasques de Almeida Castro e do Rodrigo de Almeida Castro Araujo é recheada de amor e deliciosos sabores, já que os dois trabalham no ramo de produção culinária. Ela, confeiteira, ele, chef de cozinha, chegaram em Galway em novembro de 2017 e já estão conquistando a cidade com seus quitutes. Conheça um pouco mais da história deles.


Enjoy: Como vocês se conheceram e o que faziam no Brasil?

Maíra: Em setembro de 2014 fui surpreendida com uma entrevista de  emprego em um restaurante no qual uma amiga trabalhava e no início tudo ocorreu normalmente… Quando iniciamos uma conversa paralela à vaga de emprego, contudo, surgiu algo diferente, com brilho nos olhos, sorrisos e muita intimidade para duas pessoas que mal se conheciam. O entrevistador, no caso, é hoje meu marido, Rodrigo. No Brasil, me especializei em bolos decorados e doces personalizados e com meu marido, chef de cozinha com 10 anos de experiência, iniciamos a 2Juntos Gastronomia, um projeto a partir do qual concedemos consultorias, organizamos jantares e produzimos alguns itens caseiros, como geleias e bolos.

Enjoy: Agora vocês trouxeram a 2Juntos para Galway. Como vocês estão adaptando o projeto para a Irlanda?

Maíra: Quando chegamos aqui percebemos que a comunidade brasileira é bastante significativa e começamos a perceber que as pessoas sentem saudades de algumas coisas típicas do Brasil, principalmente petiscos, entre eles, a coxinha. Foi aí que começamos a estudar o que poderia ser feito aqui em Galway e criamos a Baked Brasil, hoje um melhores projetos da 2juntos Gastronomia.

Enjoy: Como vocês conseguiram espaço para vender seus produtos na Irlanda?

Maíra: Começamos vendendo para as pessoas próximas e para brasileiros que já moram em Galway. Com o tempo estamos conquistando paladares irlandeses, poloneses e húngaros, entre outras nacionalidades que moram na cidade. Também participamos de três edições da Tiny Traders Village, feirinha de produtos artesanais.

Enjoy: Como vocês enxergam a inserção no mercado de trabalho no setor de hospitalidade irlandês?

Maíra: É um mercado em crescimento vertiginoso, com muitas vagas para pouca mão de obra. Mas é também um mercado exigente e para ingressar no setor é preciso começar de baixo, possivelmente como Kitchen Porter ou Commis Chef. Nós diríamos que o mais importante é o inglês. Para a cozinha não precisa ser totalmente fluente, mas entender e saber se comunicar bem é importante. O Rodrigo já trabalhou em dois estabelecimentos nos cinco meses que estamos aqui e foram experiências enriquecedoras, que o ajudaram tanto com a prática do inglês quanto com o conhecimento de produtos e técnicas locais. Eu fiz alguns trabalhos como cleaner e babysitter e estou dedicando a maior parte do meu tempo à Baked Brasil.

Enjoy: Quais são os planos para o futuro? Pretendem continuar investindo na produção de quitutes brasileiros?

Maíra: Queremos melhorar nosso inglês e tentar permanecer mais tempo com um trabalho por aqui. E sim, continuaremos no ramo de alimentos. Amamos nosso trabalho e sabemos que ainda temos muito o que vivenciar e transmitir a partir dele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *